O Coaching e a decisão de morar em outro país

Decidir seguir adiante com os planos de morar fora definitivamente ou mesmo por um período, não é simples. A distância dos pais, parentes e amigos, a mudança de casa, a convivência com uma nova cultura, o medo do desconhecido e a incerteza se a decisão será a melhor nesse momento da sua vida são fatores que influenciam nesse julgamento.

Remote Year Mês 2: BOGOTÁ

MÊS 2 : BOGOTÁ E SUAS MONTANHAS

verde, verde e mais verde

 

Enquanto eu escrevia esse post estava em um ônibus indo para Medellín e, olhando a paisagem em volta, tudo o que eu vi foi um resumo do que eu queria falar para vocês desse “mês 2” que já terminou – e passou voando.

Falando em paisagem, e já começando por este ponto, posso dizer com certeza que essa foi a minha maior (e melhor) surpresa sobre Bogotá: rapaaaaz eu sabia que montanhas eram legais e bonitas, o que eu não sabia era que eu ia me apaixonar perdidamente por elas – explicarei mais adiante, mas para quem não sabe (como eu não sabia) Bogotá está localizada há 2.625m do nível do mar e é rodeada pelos Andes.

A realização de um sonho ao se mudar para a Irlanda

Liliane, é formada na faculdade e pós-graduada. Seu sonho sempre foi fazer intercâmbio, mas por diversos motivos esses planos sempre ficaram para depois, até que, em 2016, ela decidiu transformar essa vontade em realidade e se planejou para mudar para a Irlanda. Trabalhou e economizou dinheiro para sua viagem.

Mas essa mudança de planos não veio de uma forma fácil. Liliane trabalhava e namorava, estava com uma vida estável e, de certa forma, acomodada. Como muitos outros brasileiros nos últimos anos, ela perdeu seu emprego e na mesma semana terminou o namoro. Logicamente, foram mudanças na sua vida que não esperava e ficou bastante chateada. Conversando com uma amiga, ouviu o seguinte conselho: “você sempre quis morar fora, porque não vai agora?”. 

Jovem conta como um programa de bolsas de estudo americano mudou sua vida

Fulbright é uma comissão americana responsável pelo Programa de Intercâmbio Educacional e Cultural do Governo dos Estados Unidos da América. De acordo com o site da comissão, “Durante toda a sua existência, este programa já concedeu mais de 370 mil bolsas de estudo, pesquisa e ensino a cidadãos norte-americanos e de outros 150 países.”

Hoje conversamos com o André Luiz, 24, que está morando em Washington estudando Business na NOVA – North Virginia Community College. Sua chegada no país americano foi em Junho de 2015 e sua bolsa dura até Maio de 2016.

Ele nos contou como foi o processo para ganhar a bolsa, que é muito disputada pelo pouco número de vagas, e também como está sendo sua vida estudando e morando nos Estados Unidos.

Confira tudo que ele nos disse:

Sendo a única intercambista na escola, como foram os 6 meses de High School na Irlanda

A Irlanda é um destino bastante atrativo entre os jovens por ser um país com uma cultura super interessante e possuir o inglês como língua nativa. Além disso, este lugar possui menos brasileiros do que Estados Unidos ou Inglaterra, que são locais mais populares para estudar ou aprender a língua inglesa.

Hoje falamos com a Vittoria, que morou em Drogheda aos 15 anos de idade (em 2010), durante o segundo colegial, estudando em um colégio católico feminino. Enquanto planejava sua viagem, ela sabia que queria ir para um lugar com poucos brasileiros, para conhecer a cultura e praticar a língua integralmente. Foi assim que chegou a decisão de fazer um intercâmbio para a Irlanda.

Veja como foi a experiência dela: