Road Trip de São Paulo até o Atacama: preparando os carros

Depois que definimos nosso roteiro completo, começou a parte de descobrir como preparar nossos carros.

Sabíamos que a parte de documentação seria um pouco mais complicada, por existirem regras para poder sair com o seu carro do país e também exigências da Argentina e do Chile para permitir a entrada do mesmo. Conforme fomos pesquisando e perguntando, descobrimos esses requisitos para cada país:

Brasil:

  • O carro precisa estar com financiamento quitado, ou seja: se ainda estiver pagando pelo seu carro, ele não pode sair do país. Caso essa seja a situação, é necessário uma carta com permissão da financiadora liberando a saída.
  • O proprietário do carro, que estiver com o nome no documento, deve estar presente. Ou seja, se o carro estiver no nome de uma pessoa que não estiver presente, você precisa de uma procuração para permitir a saída do Brasil.
  • Se o carro estiver no nome de uma empresa, também precisa da documentação da empresa mostrando que é sua, ou a procuração permitindo saído com assinatura dos donos da empresa.

Essa parte de procuração ficou um pouco complicada para fazermos sozinhos, então contratamos um despachante para nos ajudar. Pois além de tudo, precisávamos de assinatura de embaixadas e cartórios.

É bom fazer isso com antecedência pois não se sabe quanto demora para ter tudo em mãos e os contratempos que pode ter durante o processo.

Argentina e Chile:

Nas duas fronteiras tivemos que apresentar os documentos que citamos acima. Além disso, é necessário estender o seguro para estes dois países.

  • Carta verde: seguro obrigatório para carros estrangeiros válido para os países do Mercosul menos o Chile. Para conseguir este documento basta pedir para um corretor de seguros.
  • SOAP ou SOAPEX: este é o seguro obrigatório válido no Chile. Para este documento, basta entrar no site e emitir, segue o link: http://www.mtt.gob.cl/soap-vehiculos-extranjeros.html

Esses foram os documentos que utilizamos, mas mudanças burocráticas sempre ocorrem, por isso confirmem se precisam de mais coisas e como devem ser feitas.

Além da documentação:

Passando a parte dos documentos, alguns itens são necessários para ter nos carros:

  • 2 triângulos de sinalização para cada carro. (um para frente e outro para trás do carro)
  • Cambã0: uma haste retrátil de aço utilizada para rebocar carros quando quebram ou uma cabo de aço de um metro e meio. Não encontramos cambão para carro, somente para caminhões, que é grande e caro, então levamos o cabo.
  • Kit de primeiros socorros, que precisam ter: luvas médicas, gaze, atadura, tesoura e anti-séptico.
  • Colete refletivo: esse é obrigatório no Chile. Caso seu carro quebre ou precisa parar no acostamento, você precisa vesti-lo. MAS, existem normas para o colete, veja nesse link.

Mais uma vez: confiram se não houveram mudanças no que é obrigatório levar no carro.

Revisão dos carros:

Uma das partes mais importantes da viagem é ter seu carro mecanicamente preparado. Por isso, faça ‘A’ revisão. Veja pneus, motor, suspensão e principalmente baterias (duas das nossas morreram na viagem, na altitude elas se esgotam com facilidade).

Avise seu mecânico para olhar cada um desses itens, e certifique-se de que ele olhou, pois nas nossas revisões algumas bateiras “passaram despercebidas”.

Além disso, avise que a revisão é para uma viagem longa. Pois se tiver algo que “dá pra esperar mais um pouco”, talvez não vá durar nessa rota. Então deixe tudo perfeito.

 

No próximo post, vamos dar dicas do que levar no carro para conforto na viagem. E para quem não viu a nossa rota, veja aqui.

 

 

Deixe um comentário

Please be polite. We appreciate that. Your email address will not be published and required fields are marked