Keep Austin Weird!

Hoje conversamos com a Luiza, 23, que em 2013 fez intercâmbio de 6 meses na Universidade do Texas em Austin. A Luiza é carioca, fez jornalismo na PUC-rio. Aproveitou os convênios da faculdade para passar um tempo estudando fora do país.

Querendo variar um pouco na área de seus estudos, ela escolheu estudar cinema nos Estados Unidos. Gostou do site da faculdade e do curso escolhido. Pesquisou um pouco sobre a cidade, e por indicação de uma amiga que mora em Dallas, Texas.

Descobriu que Austin realmente tinha muito o que oferecer, principalmente para jovens.

Em relação ao curso de cinema, ela nos contou que se surpreendeu positivamente com tudo que era oferecido. Uma infra-estrutura grande e também por ser uma das melhores na área de cinema nos Estados Unidos.

Era necessário escolher 4 matérias, não tinham tantas opções pois os alunos da faculdade já tinham se inscrito antes dela chegar em Austin, então muitas matérias já estavam lotadas. Independente disso, as matérias escolhidas pela Luiza foram mais do que aprovadas, ela aprendeu muito e gostou bastante com o que viu.

 

Olha só o que mais ela falou:

Como você descobriu o curso?

Pela faculdade, fui por convênio pela PUC.

Como você se inscreveu?

Pela faculdade, mandei tudo pela PUC. Mas se tivesse optado por ir independente, seria o mesmo processo.

Como achou moradia?

Optei por ficar no dormitório da faculdade, mas se quisesse, poderia ter ficado em um apartamento fora.

Normalmente são calouros que moram no dormitório. Minha colega de quarto era da Austrália, e estava na mesma situação que eu.

Ficamos melhores amigas.

E acabou que adoramos morar lá, ficamos amigas de todos que moravam no dormitório. Tinha tudo lá, ‘milhões’ de quartos, 3 tipos de restaurantes, tinha até um Wendys (linha de restaurande fast-food) e era a unidade que mais vendia no país.

Como era seu dia a dia? 

Cada dia era de um jeito, meu horário era variado, tinham dias que dava pra acordar tarde e outros que tinha aula logo cedo. As aulas podiam ser de manhã, de tarde ou até a noite.

Na aula da noite íamos ver filme ou seriados no auditório da faculdade, e o professor fazia as explicações enquanto assistíamos, o que eu achei muito bom.

E quando não estava em aula, tentava explorar a cidade e saia toda a noite. Tinha muita coisa para jovens na cidade, muita música e muito show.

Uma vida noturna agitada.

Mesmo considerando que tudo fechava até as 2 da manhã (por lei de venda de bebida), e depois acabávamos indo para casa de alguém.

Tem muita coisa para fazer ao ar-livre, tem um rio no centro da cidade onde você pode praticar esportes. É fácil andar de ônibus (que é de graça para alunos) e se locomover, as pessoas também são muito dispostas a te ajudar por ser uma cidade bem turística.

O que fazia nos finais de semana?

Normalmente passava os finais de semana em Austin mesmo. Tem muita coisa para fazer lá, especialmente eventos musicais.

Teve um festival que chama Austin City Limits, que dura 2 finais de semana.

Também fazia muito esporte, andei de Stand Up Paddle no rio, fazia caminhadas e trilhas.

Durante a noite ou tinha showzinho ou bar. Tem uma rua bem conhecida lá, por ter muitos bares e restaurantes com shows ao vivo. Chama 6th street.

A cidade possui até um slogan:

Keep Austin weird

Que significa “mantenha Austin esquisita”, para manter a fama de ser uma cidade maluca.

Além de tudo isso, tinham os dias que tinha jogo de futebol americano. O time da escola é muito conhecido, os Texas Longhorns, e o estádio era dentro do campus!

Desafios?

  • Dar tchau. É sempre um desafio ir para um país diferente que você não conhece ninguém, da um nervoso antes de chegar. Até que o desafio deixa de ser um desafio e vira uma oportunidade que você aproveita.
  • Aceitar as pessoas como elas são, você percebe que não há problema em ser diferente.
  • Superar seus limites, sou muito tímida e me tornei mais sociável, é um momento que você se abre a novas experiência. Faz laços mais fortes de amizade, por todos estarem lá com os mesmos interesses.

O que mais gostou?

Das pessoas. Do jeito com que a faculdade lida com os alunos e os estudantes de fora.

Você muda com essa experiência

A receptividade é muito boa.

O que evitar?

As coisas normais, não se meter em problemas que podem ser evitados. Se você não for maior de idade, não beba, eles são muito rigorosos com a lei.

Evitar ficar com brasileiros, apesar de já não ter muitos, se não você não aproveita.

Dicas úteis? 

Antes de ir para os Estados Unidos eu procurei saber se tinha alguém de Austin fazendo intercâmbio na PUC, e encontrei 2 meninas. Consegui falar com uma delas, conversei sobre como seria ir pra lá. Acabei virando amiga dela e até saímos juntas em Austin.

Olha só as fotos que ela nos passou:

paintball 2013
gaaaaaaaame
acl 2013
claudes brit e eu game
eu e claudes acl

Deixe um comentário

Please be polite. We appreciate that. Your email address will not be published and required fields are marked