Um ano de trabalho remoto: 12 meses em 12 cidades

RY – REMOTE YEAR

 

O que tenho ouvido ultimamente: “Tifa, estou amando suas fotos, mas o que você está fazendo?”. Hm… sempre demoro um pouco para responder isso, especialmente porque o conceito de “trabalhar remotamente” é algo relativamente novo e pouco explorado no Brasil, então vou tentar explicar o que é o programa “Remote Year”, o que ele oferece, como eu consegui unir minha vida profissional com os meus interesses pessoais e como as coisas estão indo até o momento, mas antes de mais nada acho que eu preciso me apresentar:

Hola! Me chamo Stephanie (mais conhecida como Tifa/Teté), tenho 25 anos – 26 em fevereiro, iei – sou advogada e trabalho com

10 meses na Irlanda: como se aventurar no desconhecido é o melhor modo de se descobrir

Essa entrevista de hoje é interessante não só para as pessoas que têm interesse pela Irlanda, mas também por aqueles que passaram momentos de suas vidas que se sentiam um pouco sem direção. E que acabaram descobrindo, que o melhor jeito de se entender e encontrar seu caminho, era se perder pelo mundo. Viver o inesperado e sair da zona de conforto.

O Victor, que contou sua história para nós, é um exemplo de como se aventurar pelo mundo pode ser a melhor coisa que você pode fazer por você. Confira:

Como as startups influenciaram minha vida morando no Silicon Valley

Morar fora do Brasil foi uma decisão que mudou a minha vida, abriu portas e oportunidades que jamais conseguiria se tivesse ficado na minha zona de conforto. Já compartilhei um pouco dos meus dois anos em que vivi na Califórnia, aqui.

Parte da minha vida em São Francisco foi estagiar em um empresa de tecnologia, onde tive meu primeiro contato com o incrível mundo das startups. Ver o nascimento e, em muitos casos, o amadurecimento de empresas com soluções tecnológicas para problemas do dia a dia impactou muito minha experiência morando no Silicon Valley.

2 meses estagiando em um escritório de arquitetura no Líbano

Experiências profissionais pelo mundo, além de serem um  grande atrativo para o seu currículo, são também experiências únicas e diferentes, onde você pode não só aprender com o seu trabalho mas também com a cultura de onde vive. Conhecer estilos e ritmos diferentes, te mostram outros meios de trabalho e abrem sua cabeça.

Foi o que aconteceu com a Maria Vittoria, que fez um estágio de 2 meses em um escritório de arquitetura no Líbano

Karina Oliani fala sobre medicina e como isso a levou para o topo do Everest

Tivemos a grande honra de conversar com uma das pessoas mais aventureiras do Brasil. Karina Oliani é médica especialista em resgate em áreas remotas, é bicampeã brasileira de wakeboard, já escalou o Everest, possui sua produtora, a Pitaya Filmes, onde produz, dirige a apresenta seus programas. Também já apresentou em canais de televisão como Multishow,  Rede Record, Tv Globo, Canal Off, além dos vários programas que já participou como Encontro com Fátima Bernardes (Rede Globo), Altas Horas (Rede Globo), Programa do Jô (Rede Globo), Tá na área (Sportv), Idas e Partidas (GNT), Amaury Jr. (Rede TV), Zona de Impacto (Sportv), Primeiro Tempo (BandSports), Agora é Tarde (Rede Bandeirantes).

Mas o mais incrível disso tudo, além de todas as outras inúmeras conquistas, é saber como Karina é uma pessoa extremamente dedicada, fiel a seus valores, como batalhou muito para  alcançar seus objetivos e querendo sempre ajudar as pessoas em sua volta.

Veja o que mais ela nos contou sobre sua vida, como suas conquistas e história podem nos inspirar a sempre lutar por nossos sonhos: