ONG Reviva abre vagas para voluntários em Moçambique

Um dos nossos grandes parceiros aqui no Go Along é a ONG Reviva e seus integrantes. Essa equipe incrível faz o impossível para fazer o bem, não importa o lugar que visitam. Seja África ou Brasil, suas expedições são montadas com propósito, planejamento e ações que ajudem comunidades não somente no momento de sua visita, mas deixam um legado de aprendizado para sua evolução.

Contamos a história da Bia, fundadora da ONG Reviva, e como dedica sua vida para mudar a vida de pessoas que conhece.

No mês de Outubro de 2017 eles vão voltar para Moçambique. A boa notícia é que eles estão com vagas abertas para você se inscrever. Confira como tentar entrar nessa viagem, mudar a vida das pessoas que conhecer e também mudar a sua vida.

Precisa-se de pessoas para mudar o mundo. Com experiência ou sem.

O mundo de vez em quando nos assusta. Mas se eu fechar os olhos e fingir não saber o que outros vivem, meu dia vai ficar melhor, certo?

Claro, mas já pensou que certas pessoas, que se fecharem seus olhos ou fingirem não saber o que acontece em suas vidas, acabam morrendo?

Não é exagero. É realidade.

ONG Reviva abre vagas para voluntários em Moçambique e fotógrafo em Mariana (MG)

Já contamos aqui a incrível história da Bia, uma pessoa que decidiu dedicar sua vida em ajudar ao próxima. Ela criou a ONG Reviva, que ajuda comunidades carentes principalmente em Moçambique, levando água potável, construindo escolas, dando aula para as crianças e muito mais.

Seu trabalho também se estende para o Brasil, onde no último ano tem se dedicado ao projeto AMARIANA, para ajudar as pessoas e comunidades afetadas pelo grande desastre causado pela quebra da barragem da Samarco.

A história da Bia encantou muitas pessoas, e recentemente esses projetos criaram oportunidades para pessoas de fora. 5 vagas para voluntários em Moçambique e uma vaga para um fotografo acompanhar a equipe em Mariana.

Entenda melhor as oportunidades:

A voluntária que conheceu Moçambique e hoje dedica sua vida a ajudar as pessoas de lá

A história de hoje não conta apenas sobre uma viagem de voluntariado feita pela Beatriz. Mas sim como começou a dedicar sua vida a pessoas que precisam. Como ela mesma nos disse “não acredito que possa mudar o mundo, mas sei que posso mudar o mundo de algumas pessoas”.

Veja o que ela nos contou sobre sua trajetória, a de sua ONG e a de algumas pessoas que tiveram a sorte de conhecê-la: