Aprendendo espanhol na Argentina: uma opção prática e acessível

O espanhol está entre as 5 línguas mais faladas do mundo, o que nos ajuda com as diversas opções de cursos disponíveis pelo mundo.

Mas uma ótima opção para brasileiros, foi o que a Carolina fez em 2011 – um curso de 2 semanas na escola Expanish, em Buenos Aires. Ela tinha 15 anos e não ia ter mais espanhol na escola, então quis fazer um curso para manter a língua.

Olhe só o que ela nos contou:

Como achou estadia?

Como ia ficar pouco tempo preferi ficar em um hotel mesmo. Hotel super bom, na frente do Cemitério da Recoleta, do lado de um shopping e perto do Hotel Havannah.

Como se inscreveu?

Minha mãe trabalhou em uma agência de turismo e achou o processo bacana. Fiz tudo pelo site da escola.

Por ser perto, marquei o vôo para um dia antes do curso começar.

Como era seu dia a dia? 

Ao chegar lá fiz uma prova para definirem meu nível de espanhol. Acabei ficando em uma sala diferente da minha amiga que foi comigo.

O horário de aula era das 7h30 às 12h00. Tinham 10 alunos na minha turma e conversávamos bastante, o que foi bom para praticar.

A escola te dá um DVD com livros e exercícios para você estudar e fazer as lições.

Depois da aula tinham alguns programas da própria escola, com várias dicas do que fazer ou onde ir, mas nenhum era obrigatório.

Como já conhecia a cidade, aproveitei para conhecer lugares novos. Também fiz amizade com as pessoas do próprio curso e as vezes combinávamos algum programa.

553291_3934869543941_1917201998_n

O que fazia nos finais de semana?

Passeava pela cidade e ía em feirinhas.

Um desafio?

Dinheiro – não esperava encontrar tanta coisa boa para compras, acabei gastando muito sem me dar conta.

O que mais gostou?

Conhecer as pessoas. Tinham várias pessoas do mundo todo estudando lá. Conheci um suíço e conversei em alemão com ele até, tinham australianos, enfim, gente de muitos lugares.

Essa convivência com outras culturas é muito bacana.

528991_3935222992777_1386054446_n

O que evitar?

Ir de taxi para escola – os taxistas são muito malandros, se ele perceber que você não conhece a cidade ele vai ficar dando voltas pra aumentar o valor da conta. Então sempre fale o caminho que você quer fazer e por onde quer passar, para ele saber que não pode te enganar.

Dicas úteis?

Não ter medo de sair pela rua, é uma cidade grande. As pessoas falam que não é seguro como antes, mas é só ficar ligado que não tem problema.

Fazia tudo a pé e não tive nenhum problema. Também acho que assim você conhece muito mais as coisas.

Veja também:

O que levar na mala para o intercâmbio! 

1 Comentários

  1. Nathalia Soaressays:

    Adorei sua experiência. Gostaria de algumas informações, como a escola que você estudou e tal.

    beijos

Deixe um comentário

Please be polite. We appreciate that. Your email address will not be published and required fields are marked