A realização de um sonho ao se mudar para a Irlanda

Liliane, é formada na faculdade e pós-graduada. Seu sonho sempre foi fazer intercâmbio, mas por diversos motivos esses planos sempre ficaram para depois, até que, em 2016, ela decidiu transformar essa vontade em realidade e se planejou para mudar para a Irlanda. Trabalhou e economizou dinheiro para sua viagem.

Mas essa mudança de planos não veio de uma forma fácil. Liliane trabalhava e namorava, estava com uma vida estável e, de certa forma, acomodada. Como muitos outros brasileiros nos últimos anos, ela perdeu seu emprego e na mesma semana terminou o namoro. Logicamente, foram mudanças na sua vida que não esperava e ficou bastante chateada. Conversando com uma amiga, ouviu o seguinte conselho: “você sempre quis morar fora, porque não vai agora?”. 

Ela aceitou o conselho e resolveu mudar sua vida. Foi aí que buscou um novo emprego, fez trabalhos extras, tudo focado em sua viagem a na realização de seu sonho.

Nesse tempo de planejamento e economia, Liliane buscou contatos no país através de grupos no Facebook (um chamado Classificados Dublin, que é somente de brasileiros) que foram indicados por um amigo que já morava na Irlanda, para definir moradia e cursos com o melhor custo possível dentro de seus requisitos.

Muitas pessoas acharam estranho fazer desse modo ao invés de fechar com uma agência, mas o preço ficava maior. Então ela preferiu fechar tudo por conta própria e acabou que deu tudo certo.

Porque a Irlanda?

Escolhi a Irlanda pois prefiro um lugar frio. Minha ideia inicial era Canadá, mas lá era mais caro e precisava de inglês melhor para poder trabalhar. Além disso, na Irlanda, você consegue o visto de trabalho com mais facilidade. Se você estuda eles permitem que trabalhe também.

bray-2

Como encontrou moradia?

Encontrei uma pessoa que estava indo no mesmo dia que eu para a Irlanda pelo Classificados Dublin. Ela me passou um hostel que ficaria por uma semana para depois achar uma moradia mais definitiva. E acabei fazendo o mesmo.

Depois que cheguei na Irlanda, para conseguir moradia você precisa fazer várias entrevistas para que seu perfil se encaixe com o da casa. Aí mudei para uma acomodação fixa.

Que curso fez?

Pelos Classificados Dublin, recebi vários orçamentos de cursos de inglês. Acabei fechando com um rapaz que me atendeu super bem e apresentou o melhor orçamento. Na escola ISE.

dsc_0811

Fiquei nessa escola por 6 meses até que consegui um emprego de Au Pair. Pois precisava de um emprego e acaba que é onde mais treino o inglês.

Como foi o Au Pair?

Eu estava procurando um emprego. Mas o processo aqui foi diferente do que seria nos Estados Unidos, por exemplo. Consegui por um outro grupo de Facebook, chama Calcinhas em Dublin, que é somente para mulheres. Um menina postou que estava repassando sua vaga de Au Pair, eu disse que tinha interesse e consegui marcar uma entrevista com a família. Uma semana depois a ‘mãe’ me ligou dizendo que tinha sido escolhida.

Confesso que fiquei feliz e assustada ao mesmo tempo. No começo foi difícil entender o sotaque deles. Falei para eles no primeiro dia que estava assustada por causa do inglês e eles responderam que não teria problema, que eles iriam me ajudar no que precisasse. Eles são realmente muito bacanas e me ajudam com o inglês.

Nossa acordo de trabalho é: levo as crianças para a escola de manhã e enquanto elas estudam eu tenho a manhã toda livre. Que é o horário que vou estudar. Depois as busco as 13:40h e fico com elas até as 17h. Recebo um salário semanal, tenho estadia e alimento inclusos. Os gastos que tiver são coisas para mim, e se quiser, não preciso pagar nada. Tive sorte com essa família, já vi outras meninas que recebiam menos do que o devido.

Tomo conta de 2 crianças. Estou adorando a família. Uma menina de 7 anos e um menino de 6 anos. Os pais trabalham durante o dia, por isso precisam de ajuda.

crianc%cc%a7as

Os finais de semana são livres, posso fazer o que quiser. Mas como não sou muito de sair, acabo ficando com eles. Eles saem para conhecer lugares e acabo indo com eles também.

Mas o melhor é a sensação de ter uma família, eles são muito atenciosos e carinhos. E morar fora, muitas vezes pode ser um pouco solitário.

Quais os planos daqui pra frente?

O visto de estudante só pode ser renovado por 3 vezes. Então já estou indo para a segunda renovação. Posso ficar aqui por mais 8 meses, e depois mais 8 meses.

Em paralelo, estou tirando cidadania italiana. Então meu plano é continuar fora do Brasil. Pretendo ficar mais 8 meses na Irlanda e seguir para outro projeto de vida que é fazer trabalho voluntário na África. Quero trabalhar com crianças em orfanatos. Amo crianças e quero muito trabalhar com elas.

Já me perguntei sobre como encarar situações tristes que podem aparecer nesse tipo de trabalho. Mas depois de viver essa experiência na Irlanda, eu sei que estou mais psicologicamente preparada para encarar situações mais dificéis. Pois viver coisas diferentes, ficar longe da família, te dá um choque de realidade. E um dos motivos que eu quero fazer trabalho voluntário, é ver a realidade de outras pessoas, e talvez ajudá-las como puder. Isso vai me tornar uma pessoa melhor.

O que mais gosta da sua vida na Irlanda?

Gosto da liberdade que as pessoas tem. Aqui não existe julgamento alheio, você pode ser quem quer ser, e sem pensar no que os outros pensam.

Além disso, gosto do respeito. As pessoas são muito educadas.

Qual foi o maior desafio?

Viver longe da minha família e amigos. Chegar aqui e não conhecer ninguém, ter que começar do zero. As saudades continuam, mas temos que levar e entender a distância.

Mas mais do que isso, foi o desafio da língua. Tive um certo desespero na primeira semana, porque não entendia nada que a professora falava. Achei que nunca ia entender. Mandei uma mensagem para um amigo dizendo que queria voltar, que aquilo não era para mim. Ele me respondeu que seu voltasse ele estaria me esperando com uma vassoura pra me mandar de volta para a Irlanda.

Superei esse momento de crise e as coisas melhoraram. Graças as pessoas que me apoiam.

Vejo que existem pessoas que tem um sonho mas não tem coragem para torná-lo em realidade. E essa experiência que estou vivendo, é uma superação e a realização de um sonho.

Se pudesse dar dicas para alguém em situações parecidas com a sua, o que diria?

1- Dinheiro não deve ser considerado como uma barreira para você viver o seu sonho. Eu, por exemplo, consegui juntar tudo para vir morar aqui. Abdiquei de várias coisas na minha vida antes, justamente para viver fora. Então se você se planejar, você pode tornar seu sonho realidade, assim como eu.

2- Pesquise sempre bastante. Tive que ver muitos orçamentos até aceitar um.

3- Medo você também sempre terá. Mas siga em frente porque vale a pena!

Caso tenha se identificado com a história da Liliane e quer saber mais sobre a experiência dela, veja o blog em que ela escreve. Mostrando sua vida para seus amigos, e agora, para você.

dsc_0817

Deixe um comentário

Please be polite. We appreciate that. Your email address will not be published and required fields are marked