6 meses trabalhando com moda em Firenze

É curioso ver como um destino te leva a outro, não acham?

Hoje nossa entrevista foi com a Alessandra, que nos contou sobre sua experiência de trabalho em Firenze, Itália. Mas tudo começou em Nova York (sim, em NY!), onde ela estudou no FIT (Fashion Institute of Technology) durante dois anos e onde também estagiou em uma empresa do ramo da moda. Conversando com sua chefe, descobriu por acaso, que uma amiga  que trabalhava na Itália estava com uma vaga de trabalho na Roberto Cavalli. Ela recebeu a indicação da chefe, fez entrevistas por email e conseguiu a posição no escritório da empresa.

E em agosto de 2013, a Alessandra se mudou para a Europa e ficou até o final do mesmo ano (o tempo de duração do trabalho já era pré-determinado).

Veja o que mais ela nos contou:

Como foi trabalhar lá?

Estudei estamparia em NY. Então lá em Firenze trabalhava com tecidos, meu departamento era responsável pela compra de todos eles.

Gostei muito da empresa, mas o ritmo é diferente do brasileiro, era difícil alguém ficar depois das 18h.

Outro fato era que nem todos falavam inglês. Uma das minhas chefes não falava, mas por sorte todos os fornecedores eram italianos. Acredito que o inglês era necessário já que a empresa era internacional.

Também achei que eles seriam mais receptivos. Mas eles são bem fechados, talvez até por morarem em um lugar que existe muito turismo eles se afastem um pouco.

Como achou moradia?

Fiquei em um apart/hotel. Como trabalhava muito, tinha pouco tempo pra ficar em casa, então ter o serviço de hotel me ajudou bastante. Se tivesse qualquer problema era só encaminhar para eles que eles resolviam.

Como era seu dia a dia? 

Meu escritório não ficava em Firenze, então acordava cedo e saía às 8h para pegar o trem até Sesto Fiorentino.

A viagem levava uns 40 minutos.

As vezes conseguia pegar uma carona com uma colega de trabalho e ía de carro.

Almoçava na empresa e a comida era muito boa. Depois saía entre 18h e 20h, dependendo do quanto de trabalho tinha.

Na volta para casa, normalmente comprava algo para comer ou jantava fora. Era uma rotina calma até. 

 

O que fazia nos finais de semana?

Quando ficava lá fazia programas turísticos e aproveitava a cidade. Gosto muito de museus e lá tinham muitos.

Caso contrário tentava viajar. Fui para Londres, Roma, Veneza, Milão e outros lugares.

Um amigo meu descobriu que eu estava morando lá e me disse que uma outra amiga dele também estava. Ele nos apresentou e ficamos amigas, saíamos durante a semana e viajávamos juntas nos finais de semana.

image2
Veneza
IMG_1805
Milão

11081506_943950648958159_7396955798289414518_n
Roma

Um desafio? 

A língua.

Sabia falar italiano mas no dia a dia é diferente. Eles falam muito rápido.

Outra dificuldade é que em Firenze tudo fecha cedo, entre 14h e 14h30 e só abria de novo depois das 19h para o jantar. Se quisesse almoçar um pouco mais tarde não tinha como nos restaurantes.

Também era difícil conseguir ir no banco porque não conseguia bater meu horário de trabalho com as horas que ele estava aberto.

O que mais gostou? 

A cidade é incrível e super bonita. Adorava ir nos museus.

Tinha muito lugar pra visitar e era fácil de viajar porque era tudo perto. Até mesmo para Milão, era só pegar o trem e em algumas horas estava lá. 

image3
Montepulciano

O que evitar? 

Evite andar na rua sozinha a noite depois de umas 23h, principalmente mulheres. Não tive problemas, mas sempre fiquei atenta e andava mais em grupo quando saía. 

Dicas úteis? 

Lá não existe esse negócio de pegar táxi na rua, não adianta acenar porque se ele esta na rua é porque está atendendo alguém. Você precisa ligar para a central deles, aí eles te passam o número do táxi e então você espera até o carro chegar.

Se quiser ir em um lugar animado, principalmente no verão, é muito comum os jovens se reunirem na Piazza Santo Espirito. Tem vários restaurantes gostosos e é um lugar bacana para encontrar os amigos.

Restaurantes bacanas – Dei 13 Gobbi; Trattoria Cammillo; La Giostra; Cibrèo; Osteria Giovanni; Borgo San Jacopo

E um bar bacana é um que fica no topo do hotel Skylounge.

Veja também: 2 anos em Nova York estudando estamparia e curtindo o estilo de vida

Deixe um comentário

Please be polite. We appreciate that. Your email address will not be published and required fields are marked