2 semanas morando em Londres e ainda estudando em uma renomada universidade

Algumas entrevistas que fazemos não são só interessantes mas também prazeirosas. Hoje, entrevistamos pelo quarta vez, uma pessoa que tem histórias incríveis para dividir. E com certeza, com um futuro muito promissor.

Dessa vez, a Carolina nos contou de um summer course que fez na London School of Business and Finance. Foram 2 semanas de curso, sendo que o curso completo é composto por 4 módulos, cada um com uma semana de duração. Durante seu tempo lá, ela participou dos módulos de Marketing Strategy e New Media Communication.

Veja como foi a experiência dela:

Como você descobriu o curso?

Fui na agência Experimento, do Shopping Morumbi. No final, eu amei o curso, mas achei que o atendimento da própria agência poderia ter sido melhor. Tive que ficar cobrando as informações e resultados, e mesmo assim demorava para eles mandarem.

Depois descobri que poderia ter feito tudo sozinha, sem agência.

Precisei fazer uma prova de inglês para ser aceita, uma muito simples por sinal. Eram algumas coisas de gramática e leitura. Você faz tudo por um site. Valia 60 e tirei 56, sendo que não estudava inglês há 2 anos.

Como achou moradia?

Fiquei em um lugar que a agência indicou, sem relação com a faculdade. Era uma bairro mais simples, perto de um hospital. Ficava a 50 minutos da faculdade, mas como era uma linha só, era fácil de chegar. Pegava o Underground na King’s Cross Station e tinha que ir até Tower Hill.

IMG_2469
Local perto do dormitório

 

Não tinha café da manhã no dormitório, mas tinha uma cozinha que era área comum e uma pequena salinha. Então comprava coisas de café da manhã e de jantar no super-mercado e eu mesma preparava. A cozinha era completa, uma mulher ía limpar uma vez por semana e se quisesse que ela limpasse seu quarto tinha que pagar separado  (8 Pounds por hora). O lixo nós que tínhamos que tirar e nada disso foi avisado pela agência.

Como era seu dia a dia? 

Acordava umas 8h e pouco. Saía e começava a jornada até Tower Hill. A primeira aula começava as 10h e ía até às 13h. Depois tínhamos uma hora de almoço. Tinham vários lugares pra comer ali por perto, dava para andar por 2 minutos até sentar em algum lugar gostoso. Isso porque estávamos do lado de um centro comercial, então também era barato pra comer.

IMG_2473
King’s Cross Station

 

Acabando o almoço, voltava para aula às 14h e terminava umas 17h. Normalmente eu voltava para casa para fazer pesquisa, alguma tarefa ou preparação para trabalhos.

De noite pedia pizza com algumas amigas, assistia um filme no computador, mas a internet também tinha que pagar a parte, e a agência também não avisou.

O que achou do curso?

No curso, cada dia eles davam uma apostila com todo material impresso. Foi tudo excelente, agora que estou  no quarto semestre de comunicação, e na época estava no terceiro e tinha tido 3 semestres de marketing. Não achava que tinha aprendido tanto, mas chegando lá, eles dão casos para estudar tão reais e atuais que coloquei em prática muita coisa que já tinha visto aqui. Eles davam meia hora para se preparar e dar uma apresentação. Era bem puxado.

Ficava satisfeita com tudo que tinha.

Uma coisa que senti falta foram pessoas mais abertas, tinha muita gente recém formada mas também tinha gente com quase 40 anos. Isso para fazer amizades foi um pouco ruim, pois as pessoas estavam muito focadas e tinham suas vidas depois da aula. Não queriam fazer turismo nem nada, só estudar.

Não recomendo muito ir sozinha. Não tinha tanta gente para fazer amizade, então fiz os programas turísticos sozinha. Achei que uma companhia fez falta nessa hora.

Como era a infraestrutura da faculdade?

Era tudo muito bom, as salas preparadas com computadores e projetores, tinha biblioteca, máquina de café e guloseimas, e uma sala de descanso para os alunos ficarem e conversarem. O prédio era todo de vidro, o que era lindo mas fazia um calor muito forte dentro das salas, o ar condicionado não funcionava direito e só 2 janelas da sala abriam. Foi uma reclamação que fiz na escola, que por sinal pesquisava saber tudo o que os alunos achavam e o que poderia melhorar.

IMG_2468
Prédio da Universidade

 

Na minha sala tinham aproximadamente 40 pessoas, muitos brasileiros entre elas. O que foi uma surpresa para mim, pois perdi a aula de apresentação porque me atrasei com uma greve do metrô, então não vi as pessoas falando suas nacionalidades. Até que no meio de uma apresentação, uma brasileira não sabia falar um termo em inglês e pediu ajuda em português, foi quando descobri uns 15 brasileiros na minha sala.

O que fazia nos finais de semana?

O curso acontecia em 4 dias da semana, então tinha mais tempo livre para explorar a cidade. Como eu amo teatro, então fui 5 vezes. Assisti Mulher de Preto, Les Miserábles, Miss Saigon, A Fantástica Fábrica de Chocolate e o Fantasma da Ópera.

IMG_2480
Passeando com amigas

 

Tenho um amigo alemão que veio me visitar e fizemos um tour a noite por Londres.

IMG_2472
Tour noturno em Londres

 

Fui no estúdio da Warner ver os cenários do Harry Potter (precisa comprar com muita antecedência porque esgota rápido). Visitei a casa de Sherlock Holmes, fui em feirinhas, restaurantes do Jamie Oliver

IMG_2481
Casa do Sherlock Holmes

 

IMG_2479
Apple Market

 

Visitei museus como o Tate Modern, fui no Hyde Park. E depois que o curso acabou, fiquei mais 4 dias passeando, mas fiquei em um hotel.

Lembrando que todos os passeios e teatros eu comprei os ingressos em um site no Brasil antes mesmo de ir.

Um desafio? 

Fiquei muito sozinha. Vejo que quando fui para a África do Sul, tive muito contato com as crianças e mesmo depois do trabalho, ficava com minhas amigas que fiz lá. Quando fui para a Alemanha, fiquei em casa de família. E quando fui para a Disney estudar inglês e para a Argentina estudar espanhol, estava com a minha melhor amiga.

Outra coisa complicada foi controlar o dinheiro. É importante calcular. Saindo do aeroporto eu peguei um táxi que custou aproximadamente 70 Pounds. Multiplicando por aproximadamente 5.5, você vê o absurdo que deu. Então é bom, antes de chegar em Londres, descobrir um outro jeito de chegar no local onde vai ficar.

O que mais gostou? 

Dos casos usados no cursos. Eles levavam coisas muito atuais, como da Apple, e faziam você analisar a empresa com as teorias dadas em aula. Era tudo aplicado em situações reais.

O que evitar? 

Tome cuidado com as pessoas, não confie demais. Depois que sai do dormitório para ir para o hotel, estava um pouco perdida para chegar. Nessa hora, estava com uma amiga que me ajudou a carregar as malas. Aí um rapaz na rua percebeu que estávamos perdidas e ofereceu ajuda. Perguntamos se ele conhecia a rua e ele nos levou até ela. Ele até mostrou foto da filha dele e disse que como um bom cristão deveria nos ajudar.

Depois que cheguei na rua, perguntei como poderia agradecê-lo. Ele pediu um café então dei alguns pounds para ele comprar o café. Ele respondeu que era muito pouco, pediu para que abrisse a carteira, colocou a mão, pegou 10 dólares e foi embora.

Fiquei muito brava, mas pelo menos foi só isso.

Dicas úteis? 

A temperatura muda muito durante o dia, então leve sempre um casaquinho na bolsa. E como vai andar muito, não vá de sapatilha ou sandália, vá de tênis!

Outra coisa, é que se for sozinho, tente não levar tanta mala para conseguir carregar. Muitas estações de Londres não possuem escada rolante e o elevador era somente para deficiente.

Veja as outras entrevistas da Carolina para o Go Along:

Deixe um comentário

Please be polite. We appreciate that. Your email address will not be published and required fields are marked